Blogs

  • Set

    20

    2019

MEI: dez anos e mais de 8 milhões no mercado

O MEI - Microeemprendedor Individual - que agrega profissionais autônomos tornou-se um dos maiores programas de inclusão social do país. Hoje, todo Microempreendedor Individual que trabalha na legalidade, gera divisas e contribui com o país. Os dez anos do MEI ganhou um vídeo especial do Sebrae, que dá todo suporte àqueles profissionais.

Quando você se cadastra como um, você passa a ter CNPJ, ou seja, tem facilidades com a abertura de conta bancária, no pedido de empréstimos e na emissão de notas fiscais, além de ter obrigações e direitos de uma pessoa jurídica.

É bem fácil ser registrado como Microempreendedor Individual. Para isso, a área de atuação do profissional precisa estar na lista oficial da categoria, já que o MEI foi criado com o objetivo de regularizar a situação de profissionais informais. Para ser MEI, é necessário ter faturamento até R$ 81 mil por ano ou R$ 6.750,00 por mês e não ter participação em outra empresa como sócio ou titular, e ter no máximo um empregado contratado que receba salário-mínimo ou salário base da categoria.

O microempreendedor individual terá como despesas apenas o pagamento mensal do Simples Nacional. Para comércio e Indústria o custo é de R$ 49,90 e R$ 50,90, respectivamente. Já para prestação de serviço R$ 54,90. Já para comércio e serviços juntos, o custo da mensalidade é de R$ 55,90.

Mais informações: sebrae.com.br ou vá até o posto Sebrae Aqui que funciona no piso superior da Associação Comercial e Industrial de Mogi Mirim (Acimm) ou pelo 3814-5760.