Notícias

  • Set

    02

    2019

PIB cresceu 0,4%, mas situação requer cuidados

O PIB  (Produto Interno Bruto), que representa a soma de todos os bens e serviços produzidos no país e serve para medir a evolução da economia, cresceu 0,4% no 2º trimestre, na comparação com os três primeiros meses do ano. No segundo trimestre de 2019, totalizou R$ 1,780 trilhão. A alta de 0,4% foi o melhor resultado para segundos trimestres desde 2013 (2,3%).

Embora demonstre fraqueza da economia brasileira, especialistas garantem que a divulgação dos números animou o mercado e afastou o risco de uma recessão técnica. A situação ainda requer cuidados.

Entre os fatores que puxaram o PIB levemente para cima estão os ganhos da indústria – que representa 0,7% - e fez a diferença. Já os serviços representaram (0,3%). Destaque negativo para a agropecuária que caiu 0,4%. A ótica da despesa aponta que a taxa de investimento avançou 3,2% e o consumo das famílias cresceu 0,3%, enquanto o consumo do governo recuou 1%.